Notícias

Intervenção de plantação de jovens plantas junto à linha de água do pinhal de Santo Isidoro

De forma bastante natural e de consciência ambiental, a União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório continua a reconhecer a necessidade de melhor gerir e manter o espaço adjacente à linha de água, junto ao pinhal Santo Isidoro e da Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha. Contando mais uma vez, com o importante apoio e disponibilidade da equipa do Centro de Educação Especial Rainha Dona Leonor, orientado pelo responsável Fernando Contreras, juntamente com a nossa equipa, realizou-se no início do mês de Fevereiro, diversas plantações na margem sul da linha de água.
Foram criadas duas linhas, uma de amieiros e outra de bétulas e aceres alternadamente, ao longo de parte do troço numa extensão de cerca de 200 metros, com cerca de 108 jovens plantas, de forma a recriar a diversidade e densidade de plantas, de zonas ribeirinhas e com espécies ripícolas, no sentido de melhor conservar a margem.

As jovens plantas que foram plantadas são resultado do estado de “engorda”, para ter um crescimento mais capaz de ter sucesso e constam das plantas que nos foram oferecidas dos viveiros do Furadouro em 2020. Entende-se, no decorreu dos próximos meses, realizar-se várias acções de gestão e boas práticas ecológicas, de forma a promover o potencial do próprio espaço e torná-lo um espaço de visitação e de contacto de proximidade e de entendimento do natural.

Intervenção de plantação de jovens plantas na Mata Rainha Dona Leonor

A União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório continua empenhada na gestão de boas práticas e manutenção nos seus espaços verdes, através da reunião de energias de várias partes.
Ao longo do mês de Janeiro procedeu, com a colaboração da equipa do Centro de Educação Especial Rainha Dona Leonor, orientado pelo responsável Fernando Contreras, na limpeza de zonas de espécies invasoras e também na plantação de jovens plantas.
À semelhança das acções de plantação no ano de 2020, na intenção de conservar a biodiversidade da Mata Rainha Dona Leonor e de proteger o seu potencial, existiu a necessidade de gradualmente proceder à remoção das espécies com comportamento invasor, nomeadamente da acácia (acacia dealdata) que deu origem a clareiras.
Assumindo a responsabilidade de aumentar a biodiversidade e de manter o equilíbrio ecológico, foram iniciadas as plantações nessas mesmas zonas, com a plantação de cerca de 200 jovens plantas, mas que serão muitas mais, onde podemos encontrar várias espécies de quercus, freixos,…. As plantas que estão a ser plantadas estiveram na fase de “engorda”, para ter um crescimento mais capaz de ter sucesso e constam das plantas que nos foram oferecidas dos viveiros do Furadouro em 2020.

Este conjunto de acções de gestão dos espaços, terá também no decorrer do mês de Março, o início da intervenção de reconversão do muro Este da Mata, onde haverá a necessidade de remoção de alguns exemplares, mas que nestes espaços estas são intervenções necessárias e de gestão, de forma a manter as funções e segurança dos espaços.

Sessões Informativas

A convite do Agrupamento de Escolas Raul Proença, o Gabinete de Psicologia da Junta desenvolveu, durante o primeiro período, sessões informativas para as turmas do 8º ano, onde foram abordadas questões relacionadas com as relações interpessoais saudáveis e os sinais de alerta para relações tóxicas ou abusivas. Desta forma, pretendemos que os jovens possam estar mais informados, para terem ferramentas que os ajudem a tomar melhores decisões e para que tenham uma maior consciência do quanto as nossas acções podem verdadeiramente ter um impacto positivo ou negativo, na vida dos outros. Para além disso, debatemos como são as relações em tempos de pandemia, e falámos sobre a necessidade de nos asseguramos que podemos estar “próximos” dos outros, mesmo com todo o distanciamento e com as medidas de segurança que têm de ser garantidas.
Os jovens mostraram-se muito atentos aos conteúdos expostos e existiu sempre um espaço de debate, que consideramos essencial, por permitir criar uma ponte para o diálogo, partilha e reflexão conjunta.
Agradecemos o amável convite que foi dirigido pela escola, na pessoa da professora Sandra Sampaio, coordenadora PESES, porque acreditamos que estas ações são importantes e podem fazer a diferença.

Iluminação de Natal das Caldas da Rainha – Visita Virtual 360º

Num Natal atípico como este, em que nem todos tem oportunidade de fazer uma visita pelas ruas da cidade, para ver as iluminações de natal, o Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro e a União de Juntas de N.ª Sr.ª do Pópulo Coto e São Gregório, com a colaboração da Câmara Municipal de Caldas da Rainha e da ACCCRO, desenvolveu uma visita virtual a 360º pelas Ruas iluminadas da Cidade das Caldas da Rainha, permitindo assim a todos redescobrir um dos encantos desta época natalícia. Faça a sua visita no site https://natal360.aerbp.pt/

Comunicado

Comunicado à População da União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório

No âmbito do protocolo de Delegação de Competências do Município de Caldas da Rainha à junta de freguesia, é da responsabilidade da União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório, designadamente, a competência para realizar todas as acções e procedimentos no que diz respeito à manutenção, gestão e conservação de zonas verdes do Parque D. Carlos I e da Mata Rainha Dona Leonor. Assim, a Junta de Freguesia, no âmbito das suas estritas competências irá proceder, através de serviços de uma empresa especializada de arboricultura, ao abate de:

MATA RAINHA D. LEONOR

  • 1 Acácia de grande porte, biomecanicamente instável (com carpóforos do fungo lenhívoro

Phellinus torulosus na base e na bifurcação do tronco), na entrada sul do estádio

  • 1 tronco de palmeira Washingtonia morta, de grande porte, com risco iminente de queda na entrada próxima do Hospital Termal
  • 1 Sobreiro de médio porte, junto ao reservatório do parque de merendas, com a devida autorização do ICNF
  • 1 Sobreiro morto de médio porte, junto ao pavilhão, com a devida autorização do ICNF

PARQUE D. CARLOS I

  • 1 Plátano de muito grande porte, biomecanicamente instável (com fissura transversal na parte superior do tronco, devido a infeção pelo fungo lenhívoro Phellinus punctatus)

Os diagnósticos, pareces e avaliações técnicas que foram realizadas correspondem ao mesmo resultado, no sentido de salvaguardar a segurança de bens, pessoas e outros exemplares.

Agradecemos a sua compreensão.

Caldas da Rainha, 18 de Novembro 2020

O Presidente da Junta de Freguesia

Vítor Manuel Calisto Marques

Comunicado

Comunicação informativa e esclarecedora à população

28 de Outubro de 2020

Vimos por este meio informar e expor esclarecimentos sobre as intervenções realizadas este ano 2020, no Parque D. Carlos I e na Mata Rainha Dona Leonor. Reconhecemos e partilhamos o sentimento de preocupação com estes espaços e os seus elementos, mas também é-nos reconhecida a responsabilidade de gerir e manter, nas melhores condições possíveis, estes espaços públicos.

Sabemos na primeira pessoa que utilizadores e frequentadores do parque e da mata, que acompanharam as intervenções efectuadas, nas devidas distâncias de segurança, entenderam os trabalhos e perceberam a necessidades das intervenções, pois verificaram as zonas de podridões, os problemas estruturais e o nível de degradação das árvores que foram abatidas. Mesmo que existam partes das árvores saudáveis, o facto de terem sido abatidas é devido à verificação de pontos críticos, não detectáveis por todos e que uma vez sabendo não podemos ignorar.

A decisão de abate de cada exemplar arbóreo, não é tomada de ânimo leve e faz parte do resultado de um conjunto de avaliações, análises e ponderações e pareceres técnicos, pois estamos a tratar de património. Embora sejamos uma Junta de Freguesia, temos o apoio e colaboração mútua da Câmara Municipal, sobre estes assuntos e assumimos estes trabalhos com seriedade e compromisso. Este que sob entende o tratamento, melhor que sabemos, em manter o Parque D. Carlos I e a Mata Rainha Dona Leonor, em espaços visitáveis e cuidados. Cabe também, a cada um de nós, reger pelas boas práticas e colaborar voluntariamente na presença nestes espaços.

Estes espaços, na escala temporal em relação ao humano é muito superior, e é natural que se sinta uma penalização quando temos de efectuar abates, mas existem também os momentos de plantação e de boas práticas de arboricultura que são essenciais, contudo o que comanda é o tempo e esse pode demorar 50, 100, 200 anos a ter o efeito pretendido. As árvores como seres vivos que são, reagem a todos os factores que as atingem e tal como sabemos o Parque D. Carlos I, um jardim histórico, cheio de diferentes layers históricas, já teve várias influências, momentos de recuperações e reabilitações (substituições de exemplares, replantações/plantações antecedidas de abates). É também um jardim com bastantes exemplares com uma idade avançada e que com as influências climáticas, condicionam muitas vezes o seu estado vegetativo. Também existem problemas de coabitação entre árvores, que ao crescerem acabam por ficar sem espaço e isso faz com que desenvolvam crescimentos condicionados.

Apesar de “aparentemente apresentarem boas condições fitossanitárias” verificaram-se problemas estruturais e estados vegetativos degradados, problemas estes que fizeram com que, posteriormente, estas árvores tivessem sido sinalizadas e avaliadas tecnicamente. Como exemplo os choupos apresentavam muita matéria enfraquecida, devido á idade dos exemplares, a características da própria espécie e às feridas que sofreram de quebras de ramos grande, em dias de temporal, o risco era elevado porque a área de contacto com pessoas e bens era bastante próxima.

Os trabalhos de gestão e manutenção realizados no Parque D. Carlos I e na Mata Rainha Dona Leonor, seguem uma base de trabalho com diretrizes e procedimentos próprios, que obrigam a monitorização de todos os componentes destes espaços. Existe acompanhamento técnico na identificação e monitorização de todas as árvores e quando são solicitados diagnósticos e avaliações específicas, estas respostas são obtidas com técnicos especializados em arboricultura. No Plano de Gestão, aprovado pela Direcção Geral do Património Cultural, um documento de trabalho interno, existem os desenvolvimentos necessários para manter um estado de vitalidade e de renovações necessárias, para a evolução deste espaço.

Também de referir que, existe uma instalação que foi montada junto a uma das entradas da Mata Rainha Dona Leonor, esta faz parte do Fundo Ambiental da República Portuguesa, do projecto de Economia Circular – Toca a Aproveitar! e sob entende a reinserção das madeiras possíveis de utilizar como uma 2ª vida, no local de origem, como mobiliário urbano e/ou esculturas. Este projecto foi desenvolvido com vários parceiros e este foi um dos projectos selecionados para executar. Assim como parte destes resíduos também são aproveitados para produzir estilha, novamente para reintroduzir no sistema, assumindo uma gestão sustentável de recursos e de economia circular.

Esperamos que estas informações tenham sido esclarecedoras, compreendemos que são matérias sensíveis e que provocam imensas reações, que também são importantes, quando são feitas de forma correcta e nos meios próprios.

Expressamos a nossa grande preocupação que se prende com a salvaguardar a segurança possível de bens, pessoas e todos os elementos, dentro e fora de espaços com esta natureza, espaços com seres vivos que reagem às condições externas e que apresentam sempre riscos, reconhecendo também que os exemplares e as suas particularidades são o motivo de grandeza e espetacularidade que estes espaços possuem.

Com os melhores cumprimentos,

O Executivo da União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório

Jornadas Europeias do Património 2020

À Descoberta da Flora do Parque e Mata.

Projeto de criação de uma visita guiada on-line ao Museu José Malhoa e ao Parque D. Carlos I e Mata Rainha D. Leonor, através de um registo de som e imagem (vídeo) abordando a flora presente nas obras expostas em exposição permanente no Museu e, num segundo momento, estabelecendo a ligação desta flora com a que existe no Parque D. Carlos I e na Mata.

Trata-se de uma iniciativa conjunta do Museu José Malhoa e da União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório, com a colaboração da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro e da Voz Off na pessoa de Joana Lamarque, parceiros estes que desenvolveram e produziram os conteúdos para esta atividade.

Agradecemos a todos os que colaboraram neste projecto, que resultou neste fantástico vídeo que aqui partilhamos.

Boas visitas virtuais!

https://www.facebook.com/nspopulo/videos/973347196477662

Eco-Freguesias XXI, entrega de prémios

Foram entregues os prémios ao grupo de famílias vencedoras do Programa Eco-Famílias XXI, na Freguesia de Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório, sendo que este projecto faz parte da nossa 2ª candidatura ao Eco-Freguesias XXI.
Convidámos as famílias vencedoras do concurso a estarem presentes num evento restrito, no passado dia 17 de Setembro no Parque D. Carlos I, para a entrega de prémios  e para uma visita à exposição “Fauna do Parque”, de Filipe Marques. Também demos a oportunidade às famílias de usufruírem de um passeio no Lago dos Cisnes.
Agradecemos às famílias que participaram neste projecto e que todos os dias têm práticas sustentáveis que contribuem para um planeta mais ecológico.

Ecology day

A União das Freguesias de Caldas da Rainha – Nossa Senhora do Pópulo, Coto e São Gregório convidou a Escola de Infantes e Cadetes dos Bombeiros de Caldas da Rainha, e alguns formandos do Centro de Educação Especial Rainha Dona Leonor (CEERDL), para se juntarem à comemoração do dia da Ecologia e Ambiente em Portugal, que se celebra a 14 de Setembro. O “Ecology day”, organizado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia, reúne um conjunto de actividades e recursos pedagógicos, num programa internacional. Desta forma, dinamizámos uma actividade de sensibilização no Parque D. Carlos I, percurso da Quinta da Boneca e Mata Rainha Dona Leonor, onde promovemos a limpeza da vegetação e fizemos uma “Eco Caminhada”. Todos os participantes usaram máscaras e assegurámos que todas as regras de segurança perante a pandemia fossem cumpridas.

Um agradecimento especial à Escola de Infantes e Cadetes dos Bombeiros de Caldas da Rainha, aos formandos do CEERDL pela participação e entusiasmo.

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2020

O terceiro e último testemunho integrado no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios é do Senhor Carlos Cravide, tesoureiro do Executivo da União das Freguesias – Nª Srª do Pópulo, Coto e São Gregório. Conhecedor de muitas histórias e do património caldense, tem particular paixão e interesse pelo lugar do Coto, onde já foi Presidente da Junta. Aproveite esta partilha cultural para aprender sempre mais sobre o património da cidade de Caldas da Rainha.

Gepostet von JFreguesia Pópulo Coto SGregório am Donnerstag, 23. April 2020

Este site utiliza cookies para lhe oferecer a melhor experiência possível de navegação.
Para navegar no site é necessário aceitar as cookies.
Política de privacidade

Política de privacidade

Leia por favor esta Política de Privacidade com atenção, pois no acesso a este site, a disponibilização dos seus dados pessoais implica o conhecimento e aceitação das condições aqui constantes.

Quem é o responsável pela recolha e tratamento dos dados?
A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório é a entidade responsável pela recolha e tratamento dos dados pessoais, podendo, no âmbito da sua atividade, recorrer a entidades por si subcontratadas para a prossecução das finalidades aqui indicadas.

O que são dados pessoais?
Dados pessoais são qualquer informação, de qualquer natureza e independentemente do respetivo suporte, incluindo som e imagem, relativa a uma pessoa singular identificada ou identificável. É considerada identificável a pessoa que possa ser identificada direta ou indiretamente, designadamente por referência a um número de identificação ou a um ou mais elementos específicos da sua identidade física, fisiológica, psíquica, económica, cultural ou social.

Que dados pessoais são recolhidos e tratados?
A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório procede à recolha e ao tratamento, entre outros, dos seguintes dados pessoais: nome, número de telefone e endereço de correio eletrónico. A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório assume que os dados foram fornecidos pelo titular dos mesmos ou que este deu autorização para o efeito e presume que os mesmos são verdadeiros e se encontram atualizados.

De que forma são recolhidos os seus dados?
Os dados pessoais podem ser recolhidos através dos seguintes meios:
Os dados recolhidos são processados e armazenados informaticamente e no estrito cumprimento da legislação de proteção de dados pessoais sendo armazenados em base de dados específicas, criadas para o efeito, pela União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório ou pelas entidades por esta subcontratadas.
Alguns dados pessoais recolhidos no website são de preenchimento obrigatório e, em caso de falta ou insuficiência desses dados, a União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório poderá não conseguir prestar-lhe os serviços ou as informações por si solicitadas. Em cada caso concreto, a União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório informá-lo-á da natureza obrigatória do fornecimento dos dados pessoais em causa.
Para a prossecução das finalidades acima identificadas a União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório poderá proceder à interconexão dos dados recolhidos, com o propósito de atualizar e completar tais dados.

TRANSFERÊNCIA DE DADOS:
A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sª do Pópulo, Coto e São Gregório não transfere os seus dados.
Em momento algum vendemos os seus dados!

PERÍODO DE CONSERVAÇÃO DOS DADOS:
Salvo indicação em contrário ou por motivos legais, os dados recolhidos apenas são conservados pelo período estritamente necessário à prossecução das finalidades do tratamento, garantindo-se o seu apagamento logo que cessada a finalidade.

OS DIREITOS QUE LHE ASSISTEM:

Em que consiste o direito de acesso?
O direito de acesso permite-lhe saber se os seus dados estão ou não a ser tratados e em caso afirmativo, prestar-lhe informações como, por exemplo, os fins de tratamento, as categorias dos dados que são tratados, os destinatários aos quais foram ou serão comunicados, o prazo previsto da conservação dos dados pessoais ou, caso não seja possível, os critérios utilizados para determinar este prazo. A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório compromete-se a prestar-lhe todas as informações relativas ao seu pedido no prazo de um mês, que poderá ser prolongado em função da complexidade do pedido. Nos casos em que os pedidos se revelem excessivos ou manifestamente infundados, a União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório reserva-se o direito de imputar custos administrativos para tratamento do seu pedido. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório.

E o direito à retificação?
O direito retificação dos seus dados pessoais caracteriza-se por solicitar a correção e/ou atualização dos seus dados quando se encontrem incorretos e/ou desatualizados. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório.

Em que consiste o direito à limitação do tratamento?
O direito à limitação do tratamento permite-lhe solicitar a restrição do tratamento dos seus dados pessoais. Neste caso o Responsável pelo Tratamento pode proceder ao armazenamento dos dados, mas não os pode utilizar. Este direito apenas pode ser exercido em determinadas situações, taxativamente elencadas no Regulamento Geral de Proteção de Dados, a saber:
Poderá exercer o seu direito através dos contactos da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório.

Em que consiste o direito à portabilidade?
O direito à portabilidade permite-lhe solicitar à União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório que os seus dados pessoais sejam transferidos para si ou para outro responsável pelo tratamento. Este direito depende de três condições: Poderá exercer o seu direito através dos contactos da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório.

Em que consiste o direito ao apagamento?
O direito ao apagamento, ou direito a ser esquecido, permite-lhe que, em determinadas situações, possa exigir que os seus dados sejam eliminados. Este não é um direito absoluto e apenas poderá ser exercido nos casos em que a conservação dos dados pessoais viole o regulamento, designadamente: O direito ao apagamento não poderá ter lugar nos casos em que esteja em causa o exercício do direito à liberdade de expressão e informação, bem como nos casos em que seja necessário para o cumprimento de uma obrigação legal, ou para fins de investigação científica ou histórica ou fins estatísticos e ainda para o exercício do direito de defesa e de formulação de reclamações junto das autoridades competentes.

Em que consiste o direito de oposição?
Poderá exercer o direito de oposição ao tratamento para fins de marketing, exceto nos casos em que entendamos que existem motivos legítimos imperativos para que o tratamento prevaleça sobre os seus interesses, direitos e liberdades. Poderá exercer este direito mediante a utilização da opção “remover”, referida em todas as nossas comunicações. Este direito pode igualmente ser exercido nos casos em que pretenda opor-se à criação de perfis – profiling. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório.

Em que consiste o direito a retirar o consentimento?
Nos casos em que tenha dado o seu consentimento para o tratamento de dados da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório, poderá, em qualquer momento, revogar o consentimento anteriormente dado. Não obstante a retirada do consentimento, todo e qualquer tratamento que tenha sido efetuado em momento anterior à revogação do consentimento considera-se lícito, produzindo a revogação apenas efeitos futuros. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório.

EXERCÍCIO DE DIREITOS
Todos os direitos enunciados poderão ser exercidos de forma gratuita para o e-mail rgpd@caldasdarainha.pt. Informamos ainda que lhe assiste o direito de apresentar uma reclamação perante a autoridade de controlo competente, especialmente quando, junto do responsável pelo tratamento, não tenha obtido satisfação no exercício dos seus direitos.

CONFIDENCIALIDADE
A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sª do Pópulo, Coto e São Gregóriogarante que toda a informação que nos presta é considerada confidencial. A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sª do Pópulo, Coto e São Gregórionão vende, distribui, ou procede a qualquer tipo de negócio com a informação e os dados pessoais que nos são por si disponibilizados.

Alterações à Política de Privacidade
A União das Freguesias das Caldas da Rainha – Nossa Sr.ª do Pópulo, Coto e São Gregório reserva-se o direito de a qualquer altura, proceder a reajustamentos ou alterações à presente Política de Privacidade, sendo essas alterações devidamente publicitadas neste site.



Política de cookies

A leitura desta política é importante, pois ao continuar a navegar no nosso website concorda com o uso de cookies no seu browser e dispositivos utilizados, exceto se os tiver desativado.

O que são cookies
Os cookies são pequenos ficheiros de texto com informação relevante que o seu dispositivo de acesso (computador, telemóvel/smartphone ou tablet) carrega, através do navegador de internet (browser), quando um site é visitado pelo utilizador. Saiba mais sobre cookies em: AllAboutCookies.org. Estes ficheiros permitem que durante um certo período de tempo o site se «lembre» das suas ações e preferências. Os cookies utilizados não recolhem informação que identifica o utilizador, recolhem informações genéricas, designadamente a forma como os utilizadores chegam e utilizam os sites ou a zona do país/países através do qual acedem ao site, etc. É por isso que quando percorre as páginas de um site ou regressa a um site que já visitou não tem, em princípio, de voltar a indicar as suas preferências ou introduzir repetidamente as mesmas informações.

Que tipo de cookies utilizamos
Cookies essenciais ou de sessão: Alguns cookies são essenciais para aceder a áreas específicas do nosso site. Estes são necessários para algumas áreas do site funcionarem, mas não são utilizados de forma alguma para o identificar pessoalmente. Os cookies de sessão são temporários e são automaticamente eliminados uma vez que saia do site. Estes cookies não podem ser desativados, pois são essenciais ao bom funcionamento do site.

Cookies de funcionalidade: Utilizamos estes cookies para nos permitir relembrar as preferências do utilizador. Por exemplo, os cookies evitam digitar o nome do utilizador cada vez que este acede ao site. Não são necessários para que o site funcione, mas podem melhorar a experiência do cliente. Não armazenamos quaisquer dados pessoais nestes cookies.

Cookies analíticos / desempenho: Utilizamos estes cookies para analisar a forma como os utilizadores usam o site e monitorizar a performance deste. Por exemplo, permitem-nos saber quais as páginas mais populares, qual o método de ligação entre páginas que é mais eficaz, ou determinar a razão de algumas páginas estarem a receber mensagens de erro. Estes cookies são utilizados apenas para efeitos de criação e análise estatística, sem nunca recolher informação de caráter pessoal.

Cookies que enviam informação para outras empresas: São cookies configurados no nosso website por uma empresa parceira (ex: Facebook ou anunciantes). Estas empresas podem utilizar os dados recolhidos destes cookies para anonimamente direcionar publicidade para si noutro website, tendo em conta a sua visita ao nosso website. Por exemplo, se usar uma ferramenta de uma rede social (ex: “Gosto” ou “Partilha” do Facebook) neste website, este cookie irá registar a utilização dessa ferramenta e a rede social (Facebook, neste caso) poderá recolher esta informação.

ATENÇÃO: Ao desabilitar cookies algumas funcionalidades poderão não estar disponíveis.

Como controlar as cookies
O utilizador pode, a qualquer momento e através do seu navegador de internet (browser), decidir ser notificado sobre a receção de cookies, bem como bloquear a respetiva entrada no seu sistema. Salienta-se, no entanto, que com a recusa de uso de cookies corre o risco de desativar determinados serviços e funcionalidades do site. Para mais informação para controlo e/ou apagar os cookies consultar a ajuda do seu browser ou AllAboutCookies.org

Fechar